terça-feira, maio 31, 2005

Sinopse

Perdido no interior de um cinema abandonado, um grupo de teatro ensaia eternamente o conjunto de histórias que encontrou num livro perdido. Respirando a atmosfera soturna das teias de aranha, os actores criaram um mundo estranho e impenetrável, onde apenas o absurdo pode ter o grau supremo de realidade. O isolamento deu vida a velhos cartazes esquecidos no mar embravecido do subconsciente e a ribalta ergueu-se como a fronteira entre a rotina e o inexistente. No ritual eterno sonha-se com o aplauso enquanto se teme pela presença de seres estranhos. Uma bipolaridade de quem não conhece uma única luz para lá dos projectores. Será que estes actores vivem assim tão longe do nosso real? A resposta não existe, mas talvez seja esta a forma que encontraram de partir a realidade em quatro pedaços como quem atira pedras à lua.

2 espinhos:

Blogger paperl life disse...

Interessante.

:)

1:23 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

sent Straight to your Inbox for your Convenience, you wont have to Search the Internet day after day...

4:12 da tarde  

Enviar um comentário

<< Atrás