terça-feira, julho 26, 2005

A Reportagem...

Nem de propósito recebi d'O Vilacondense palavras de apreço sobre as minhas preocupações ambientais. É muito bom receber elogios e eles também os merecem pela qualidade do blogue. Permitam-me discordar, como alguém já discordou. Não pretendo ser figura, não quero ser incontornável nem quero ser do ambiente, até porque o ambiente é tudo o que eu não sou, já dizia o Einstein. Confesso mesmo que não tenho uma grande vocação para a área ambiental, mas se apesar disso conseguir ser útil para a melhoria da qualidade das pessoas e do ambiente, então só me posso sentir bem comigo mesmo. Por isso, podem-se rir do elogio à vontade que a mim não me afecta. Prefiro continuar a fazer o que me apetece e tem-me apetecido ultimamente fazer coisas úteis para a comunidade.
A última coisa útil que fiz foi encontrar este agradável caudal branquinho na Ribeira de Silvares.




















Que vinha nada mais nada menos que desta agradável conduta.




















Os populares queixaram-se da Zona Industrial a nascente da EN13 onde se situam fábricas de produtos químicos como a Probos (Colas Isar Rakoll), a principal visada nas críticas. a AAMDA foi até à dita fábrica, foi recebida com simpatia e houve uma visita guiada à ETAR onde mostraram que não existia naquele momento qualquer efluente a sair da fábrica. Os responsáveis também se mostraram preocupados com a situação que podia ser negativa para a imagem da empresa.
No dia seguinte, regressamos com um garrafão de Água do Luso (patrocinadora oficial) prontinho para receber análises. Não foi fácil, mas com o risco de cairmos a uma ribeira tão bem cheirosa lá retiramos a água (ou whatever)
















Munidos de uma barra de ferro salvadora, lá fomos rua acima à procura da origem do efluente.
Abre-se uma tampa de saneamento:
















Vê-se que uma ETAR não funciona já que os números do contador da luz mantêm-se os mesmos.
















Abre-se mais uma tampa.
















E de tampa em tampa, passa-se a Fapobol e continua o efluente, passa-se a Marminde e continua o efluente e mesmo no fim, lá encontramos a fonte poluidora. Uma conduta com liquido branco, outra sem liquido branco e algures no meio a ligação. Como é óbvio não vou divulgar o nome da empresa, mas em breve deixará de existir o agradável caudal branco. É de rir, não acham?

6 espinhos:

Blogger GoG disse...

essa agora... q falta de sentido de humor!!! estás a ficar demasiado sério... logo um chato... toda essa humildade não passa de uma conjuntura em vias de uma estrutura... :)

7:48 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Uma mensagem de apoio a esta excelente posta. So hoje tive oportunidade de conhecer este blogue formidavel, atraves do Vilacondense. Vou ja acrescenta-lo a lista do Ondas. Aproveito a oportunidade para lhe dar os parabens pelo segundo aniversario. Abraco. Octavio Lima (ondas2.blogs.sapo.pt)

10:41 da manhã  
Blogger MT disse...

Não, apenas acho que mesmo que não concordes com o que disseram, os termos não foram minimamente agradáveis. Mas pronto, que se lixe, não vou ficar aqui a pensar nisso o resto do tempo...

3:33 da tarde  
Blogger GoG disse...

pois... eu também não :)

7:01 da tarde  
Anonymous Dupont disse...

'Tá bem, abelha...

5:06 da tarde  
Blogger GoG disse...

kid??? baza...

7:13 da tarde  

Enviar um comentário

<< Atrás