sexta-feira, julho 14, 2006

Scolari



Uma das coisas que admiro em Scolari é o facto de dar menos importância ao dinheiro que à felicidade, e a escolha por Portugal é exemplo disso.
Essa faceta da personalidade ajuda a unir ainda mais o grupo, restando saber quem sobrará e quem jogará neste apuramento para o Euro 2008.
Sobre o resto. Eu sei que as minhas críticas a Scolari são bastante fortes. Afectado por questões clubísticas? Talvez... Mas se são questões clubísticas é porque o meu clube tem razões de queixa, já que só se aponta o dedo aos portistas como os detractores de Scolari. Mas mesmo tentando afastar-me do clubismo, vejo em Scolari um treinador mediano. Em primeiro lugar pelo facto de ser extremamente defensivo. Um ex-central do Grêmio com ascendência italiana teria que ser mesmo um treinador de retranca. Portugal deixou de ser o Brasil da Europa e passou a ser a Espanha dos anos 80. Uma equipa com garra e que não ganha uma competição importante. Agora que o nosso Butragueño pendurou as chuteiras não sei o que será do treinador. Em termos tácticos, em 4 anos não conseguiu mudar de sistema com sucesso, apenas o 4-3-3 do costume, sem qualquer variação, apenas aquelas dos primeiros jogos do Euro e do Mundial que deram asneira. E uma equipa sem ponta-de-lança e que não se adapta a um resultado negativo bem pode arrumar as malas porque nunca ganhará uma competição importante.

3 espinhos:

Blogger Tó Quinas disse...

Enquanto o Mourinho não regressa a casa (o que levará certamente muitos anos) vamos ver o que resulta desta opção da FPF...

6:05 da tarde  
Anonymous espinho vermelho disse...

Ainda não percebi porque motivo se fala que o boss não liga a questões económicas...ele é somente o 3º seleccionador mais bem pago do mundo...o parreira, por exemplo ganhava 1/3! Ora, pela minha lógica, economicamente ele deve sentir-se muito bem por cá! Sou da opinião que a selecção deveria ser unicamente preenchida por tugas, por isso sempre fui contra o scolari. Mas a verdade é que os resultados estão à vista, e nunca foram tão bons! Com uma equipa muito mais fraca que a de 2002 conseguiu muito, mas muito mais! Títulos? Nunca foram ganhos...não podem agora ser exigidos! Já é muito bom o facto de nos empolgarmos como nunca com a selecção! O Agostinho cheio de vedetas nos sub21 e a jogar em casa tinha muito mais obrigações...

12:01 da tarde  
Blogger lucho disse...

SUBSCREVO a opinião do MT em absoluto. Scolari tem os seus méritos mas a sua insistência naquele sistema único e estafado n resulta nos momentos chave.

5:28 da tarde  

Enviar um comentário

<< Atrás